Notícias

09/09/2021 10:16

SINDIPEMA cobra condições seguras para as atividades nas escolas

Após as deliberações da assembleia da categoria, realizada no dia 31 de agosto, o SINDIPEMA está passando nas escolas para conversar com as direções sobre as condições físicas e sanitárias das escolas, de forma a assegurar a continuidade das aulas não presenciais para as unidades que não possuam as condições para um retorno seguro para alunos e professores. É preciso garantir que, para o retorno às aulas presenciais, o professor seja imunizado completamente (2ª dose com o período de 15 dias após a vacinação), além dos protocolos de medidas protetivas e a infraestrutura sanitária das escolas em condições de receber a comunidade escolar, conforme deliberado pela categoria.

O SINDIPEMA tem encontrado situações onde professores ainda estão sem a completa imunização, os quais devem continuar com as atividades remotas. E verificado a existência de escolas e/ou salas de aulas com péssimas condições para o retorno, sendo informado pelos gestores que as situações estão sendo comunicadas à SEMED. Para isso, é necessária a vigilância de todos quanto ao cumprimento de normas de segurança que resguardem a vida e a saúde da comunidade escolar.

 Ocorrendo o descumprimento dessas normas os professores devem encaminhar a problemática para o Conselho Escolar, órgão deliberativo, responsável pelo monitoramento das condições sanitárias necessárias para o retorno presencial e de suspensão das aulas, em caso de incidência de contagio no ambiente escolar.

O professor pode fazer a denúncia junto ao SINDIPEMA através do número (79) 9 88466036 (WhatsApp), em relação a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), o não cumprimento do distanciamento nas salas de aula e demais espaços escolares, surgimento de casos de Covid-19 e outros fatos que afetem a segurança sanitária de todos no processo de retorno às atividades presenciais.

Em caso de descumprimento, estaremos mobilizando a categoria para a greve sanitária como forma de resguardar a saúde de todos/as.

 

Condições de Trabalho – Auxilio tecnológico

Após um ano de cobrança e denúncia sobre a falta de condições de trabalho para as aulas remotas, finalmente foi assegurado nas negociações com a Secretária de Educação, o repasse de valores para  os docentes, sob forma de auxílio tecnológico, onde a Prefeitura, utilizando como parâmetro os valores repassados aos professores da rede estadual, definiu com R$ 5000,00 o repasse para aquisição de equipamentos eletrônicos a serem utilizados nas aulas não presenciais e de R$ 70,00 para manutenção da internet. O projeto deverá ser aprovado pela Câmara Municipal com as regras para a utilização do auxílio tecnológico.

 

SINDIPEMA sempre na luta