Notícias

05/09/2017 12:46

Professores decidem continuar a greve nas escolas da rede pública municipal de Aracaju

Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 5 de setembro, os professores da rede pública municipal de ensino da capital decidiram, por unanimidade, continuar a greve iniciada na última sexta-feira, dia 1º de setembro. A manutenção do movimento grevista teve como base a reafirmação da prefeitura da capital de que não vai conceder o reajuste do Piso Nacional do Magistério à categoria, alegando que a crise financeira nos cofres municipais cedeu, mas não cessou. A revisão do piso, que é uma Lei federal, tem percentual de 7,64% e está em vigor desde janeiro do corrente ano.

 

Esta informação foi passada para a comissão de negociação dos professores na tarde desta segunda-feira, 4 de setembro, durante reunião com o grupo da gestão municipal responsável pela negociação com o SINDIPEMA. A PMA rejeitou, portanto, a contraproposta da categoria, que era de pagar o piso reajustado a partir do mês de setembro e negociar o retroativo dos meses de janeiro a agosto. Um novo calendário de mobilização também foi discutido e aprovado pelos presentes, e conta com as seguintes atividades:

 

06/09 —; Ação dos professores junto aos pais de alunos ou responsáveis nas unidades de ensino onde trabalham, com o objetivo de explicar os motivos da continuidade da greve;

 

07/09 —; Participação dos professores no 23º Grito dos Excluídos —; “;Vida em primeiro lugar —; por direitos e democracia, a luta é todo dia”;, com concentração às 8h, na Praça Fausto Cardoso, em frente à Assembleia Legislativa;

 

11/09 —; às 8h, ato em frente ao Centro Administrativo da PMA, no conjunto Costa e Silva;

 

12/09 —; às 8h30, ato em frente à Câmara de Vereadores com entrega de uma carta convite para que os parlamentares dialoguem com a categoria sobre o pagamento do Piso Nacional do Magistério. NESTE MESMO DIA (12/09), ÀS 15H30, ACONTECERÁ NOVA ASSEMBLEIA PARA AVALIAR A GREVE E DECIDIR OS RUMOS DO MOVIMENTO.

 

O vereador professor Iran Barbosa esteve presente à assembleia e passou para os professores alguns dados, que segundo ele, comprovam que a gestão municipal possui recursos em caixa para conceder a revisão do piso aos professores ativos e aposentados. Esses números estão sendo compilados pela direção sindical e serão apresentados posteriormente à categoria. Ainda nesta manhã, o presidente do sindicato, o professor Adelmo Meneses Santos, informou que o edital para a concessão de licenças para cursos já está em fase final, e segue em análise pela assessoria jurídica da gestão municipal; e que a minuta da Lei para o retorno da Gestão Democrática na rede também está sendo analisada juridicamente.