Notícias

11/09/2017 15:59

Professores fazem ato em frente à PMA para cobrar o reajuste do Piso Nacional do Magistério

Na manhã desta segunda-feira, dia 11 de setembro, os professores da rede pública municipal de ensino de Aracaju realizaram ato em frente ao Centro Administrativo da PMA, localizado no conjunto Costa e Silva, para cobrar do prefeito Edvaldo Nogueira a concessão da revisão do piso salarial nacional, no percentual de 7,64% e em vigor desde janeiro deste ano, conforme determinação do Ministério da Educação. A categoria não aceita o anúncio feito pela comissão de negociação da gestão municipal, composta pelos secretários municipais da Fazenda; da Educação; e do Planejamento, Orçamento e Gestão, de que não há dinheiro para implantar o reajuste. A manifestação desta manhã foi definida e aprovada pelos professores durante assembleia geral realizada no dia 5 de setembro.

 

O ato recebeu o apoio de outras entidades sindicais, a exemplo da Central Única dos Trabalhadores, que através do dirigente Jairo de Jesus, mostrou o quão importante é a luta dos professores da rede pública municipal de ensino da capital, e contestou, ainda, a declaração de falta de verba para a revisão do piso. “Antes de qualquer coisa, o piso é uma lei e deve ser cumprida. Em segundo lugar, estamos cobrando de Edvaldo Nogueira a promessa que ele fez de melhorar a situação da educação de Aracaju, até porque sabemos que há condições financeiras para tanto”, discursou Jairo de Jesus.

 

De acordo com a vice-presidente do SINDIPEMA, a professora Magna Araújo, uma boa educação passa também pela valorização profissional, e um dos itens dessa valorização é reajustando os vencimentos dos professores. Ela também avisou que o objetivo da categoria, de agora por diante, é negociar a questão diretamente com o prefeito Edvaldo Nogueira, por isso, a comissão de negociação do sindicato protocolou, ainda durante o ato, ofício solicitando reunião com o gestor municipal. Magna Araújo lembrou aos presentes que nesta terça-feira, dia 12 de setembro, será realizado ato em frente à Câmara de Vereadores para cobrar dos parlamentares municipais uma posição diante do não pagamento do piso do magistério, e convocou a categoria para a nova assembleia geral, que será realizada também nesta terça-feira (12), às 15h30, na sede do sindicato.