Notícias

15/01/2018 08:48

Empossados os novos professores representantes de base do SINDIPEMA nas escolas

Na tarde da última quinta-feira, dia 11 de janeiro, a direção executiva do SINDIPEMA deu posse aos 98 novos professores representantes de base do sindicato nas unidades de ensino, em solenidade realizada no auditório da entidade sindical. Os professores Otalício Lima, da Escola Municipal de Ensino fundamental Ágape, e Joseane dos Santos Bomfim, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ministro Geraldo Barreto Sobral assinaram a ata de posse representando os demais, documento que foi lido e lavrado pela secretária geral do sindicato, a professora Wilza Meneses. O momento também foi de reflexão sobre o que é o sindicato e de mostrar aos novos componentes um breve histórico da instituição, informações que foram passadas pelo presidente, Adelmo Meneses Santos. A mesa foi coordenada pela secretária de Formação Político Sindical e Educacional do sindicato, Luciana Ramos de Oliveira Silva.

 

“Este ano o SINDIPEMA completa 33 anos de muita luta, história e conquistas que foram obtidas para a categoria antes mesmo de ser um sindicato, mas quando ainda era uma associação. Na verdade, o trabalho em defesa da classe foi iniciado antes mesmo de sermos uma entidade oficialmente constituída e partiu de um grupo de jovens professores que já buscavam espaço conversar e discutir os problemas da categoria, a necessidade de haver representatividade e apontar novos rumos”, historiou Adelmo Meneses, enfatizando que em 1985 nasceu a APEMA e em 1986 a prefeitura realizou o primeiro concurso público para o magistério. E, como enfatizou o presidente do sindicato, a luta só fez aumentar. Ele frisou que, enquanto a discussão no país sobre o pagamento de um piso salarial para professor é recente, em Aracaju esse é um assunto cujo debate foi iniciado na década de 80.

 

“Já fazíamos essa cobrança, inclusive, realizamos greve para que nossa reivindicação fosse atendida, tanto que em 1990 o pagamento de um piso para a nossa categoria foi incluído na lei orgânica municipal. Foi também neste ano, diante da necessidade de crescimento que a Associação passou a ser sindicato, portanto, vejam que o SINDIPEMA não nasceu ao acaso, mas de muita luta, resistência e conquistas, e é para que esta história continue que precisamos da ajuda de vocês, representantes de base, que serão nossos elos junto à comunidade escolar na luta por condições dignas de trabalho e uma educação com qualidade social para todos”, declarou Adelmo Meneses.

 

Outras conquistas da categoria conseguidas “lá atrás” foram a redução da jornada de trabalho em sala de aula para 20 horas, a implantação do Plano de Carreira e do Estatuto do Magistério, vitórias que até hoje estão em vigor, algumas delas com adequações, como a carga horária em sala de aula. A professora Edna Nobre, integrante da CUT Sergipe e que por muitos anos militou no sindicato dos professores de Alagoas, falou sobre ‘A importância do representante no processo de luta e conquistas’.

 

“Vocês conhecem bem o ambiente onde trabalham, sabem de tudo o que é passado no chão da escola e por isso são importantes neste trabalho de luta por mudança e melhoria da realidade. Embora não queiramos, a escola é a porta de entrada de todos os problemas da comunidade, inclusive, da violência, que cada vez mais tem adentrado às escolas, diferente do que acontecia anos atrás, e temos que saber como resolver essas questões. E para tanto o sindicato está à disposição para ajudar, pois a luta sindical não é só financeira, possui também o olhar nas demandas sociais que afetam a escola e atrapalham o processo educacional”, frisou Edna Nobre.