Notícias

08/10/2019 10:44

Categoria define ações de mobilização

Em estado permanente de assembleia, a categoria do magistério municipal de Aracaju se reuniu ONTEM (07/10/19) em Assembleia Geral, maior órgão deliberativo do SINDIPEMA, para decidir as próximas ações de mobilização. O Prefeito Edvaldo Nogueira insiste em não abrir um canal de diálogo com a categoria. Sua política de desvalorização do magistério tem causado achatamento salarial e condições precárias de trabalho.

Pauta

Após reunião com a SEMED e SEPLOG, está sendo liberado, de forma gradativa, o avanço horizontal/mudança de letra entre fevereiro e agosto. Porém deveria ser pago o retroativo, o que não está acontecendo. O SINDIPEMA reunirá os professores envolvidos nesta ação para solicitar, por meio de processo administrativo, o retroativo do avanço horizontal.

Outro ponto abordado foram as licenças especial, de curso e sem vencimento. A Prefeitura de Aracaju (PMA) indeferiu e arquivou o processo de licença prêmio. Já as licenças para curso têm sido liberadas. Estamos no aguardo da liberação de mais três processos. Em relação a licença sem vencimento, a PMA alega que não libera os professores por falta de substituição. Solicitamos à SEMED uma reunião para discussão e encaminhamentos referentes aos direitos e vantagens, garantidos no estatuto do magistério e no plano de carreira. Caso nossa reivindicação não seja atendida, entraremos com ação judicial.

O Prof. Adelmo esclareceu que os sábados devem ser mantidos para dias letivos e reposições da unidade de ensino e não para trabalhar horas de estudo, como insiste a SEMED. A prioridade é sempre do aluno. O mais viável na concepção do SINDIPEMA é que a SEMED ofereça as horas de estudo para o professor em turno contrário.

Ações

A categoria deliberou que neste mês de outubro seja intensificada as ações de mobilização. Atos, paralisação, panfletagem e campanha contra a desvalorização do magistério, descumprimento dos direitos e reajuste salarial, causados pelo Prefeito Edvaldo Nogueira, acontecerão até o fim do mês, além de continuar cobrando ao Tribunal de Contas do Estado que a PMA cumpra a nossa pauta de reivindicação.

O SINDIPEMA não abre mão de nenhum direito. Como diz nosso Patrono da Educação, Paulo Freire “Ser Professor e Não Lutar é uma contradição pedagógica”. Não lutamos apenas por nós, mas por todos aqueles que sonham e labutam pela construção de um ensino público de qualidade.

A participação de todos é de suma importância para alcançarmos mais rápido e da melhor forma os nossos objetivos. Abrace a luta! Fortaleça a categoria com sua presença e ideias.